Quando a ansiedade se torna sua inimiga

mulher executiva preocupada, ansiosa

Você já ficou ansioso, em algum momento da vida? É muito provável que sim!! Todos nós já passamos por momentos de ansiedade. Mas existem diferentes níveis de ansiedade. Num nível mais baixo a ansiedade pode ser nossa amiga e em um nível alto pode se transformar em uma inimiga!!

Neste artigo vamos explorar os diferentes níveis de ansiedade e como você pode identificá-la como amiga ou inimiga. 

O que é ansiedade?

A ansiedade é causada por preocupações com situações que podem acontecer.  É um conjunto de emoções e reações corporais que antecedem o novo, o desafio ou uma experiência de alguma forma arriscada ou estressante. Você se percebe como uma pessoa tipicamente ansiosa?

Quando entramos em estado de ansiedade?

Sempre que o cérebro perceber que algo importante está prestes a ocorrer, ele desencadeia uma série de eventos que chamamos genericamente de ansiedade ou antecipação ao estresse. A ansiedade precisa de estímulo específico para aparecer e gera uma resposta física imediata preparando o corpo para o enfrentamento ou fuga da situação desconhecida ou fora do comum.

Essa expectativa sobre o que vai ocorrer pode ser acionada tanto para eventos bons como uma festa, um encontro amoroso, uma formatura, como para eventos potencialmente ruins como o receio de um diagnóstico, o medo de perder o emprego, e o medo de perder uma pessoa querida.

Você sabia que  a ansiedade pode ser sua amiga ou inimiga?

Quando o cérebro se antecipa diante de situações reais a fim de gerar uma sucessão de ajustes proporcionais à experiência, o resultado tende a ser o melhor possível. Nestes momentos, a ansiedade é nossa amiga. Ela é agradável e útil. É protetora, nos faz pensar em estratégias cautelosas para nos preservar, nos resguardar dos riscos e nos ajudar a definir a  melhor atitude de acordo com a situação. A ansiedade amiga é aquela popularmente considerada comum, que permite planejar nossos comportamentos para evitar situações ameaçadoras.

O problema é que a linha que separa a ansiedade amiga da inimiga e exagerada é muito tênue e varia de pessoa para pessoa. Tem pessoas que lidam muito bem com uma rotina agitada, enquanto que outras não podem nem pensar em ter preocupações. Mas uma coisa é certa: a ansiedade se torna inimiga e exagerada quando começa a atrapalhar a nossa vida. Quando isso acontece, pode ser sinal de que existe algum transtorno de ansiedade.

No Brasil, estima-se que 33% da população tenha algum tipo de transtorno de ansiedade. Muitas pessoas se autointitulam como ansiosas, mas nem todas apresentam Transtornos de Ansiedade.   O problema se agrava quando a ansiedade se torna altamente prejudicial, causando limitações no funcionamento adaptativo do indivíduo.

Os Transtornos de Ansiedade envolvem diversos quadros, são considerados transtornos mentais, cada um com tem características específicas. São eles: a síndrome do pânico, o estresse pós-traumático, as fobias, o transtorno obsessivo compulsivo e o transtorno de ansiedade generalizada. Nesses casos a ansiedade atinge níveis extremos e gera comprometimento a nível cognitivo, comportamental e social. A ansiedade nestes transtornos é frequente e intensa, considerada exagerada e compromete a saúde emocional. Ansiedade patológica ocorre quando ela é prolongada, intensa e desproporcional à sua causa.

Muitas vezes, acontece que os familiares de pessoas com esse transtorno acham que os sintomas são bobagem, porém eles devem ser levados a sério. A pessoa deve procurar ajuda de um profissional especializado quando a ansiedade for prolongada e intensa,  para buscar diminuir os níveis de ansiedade. É muito comum, a pessoa ter a necessidade de realizar um diagnóstico, tratamento e medicação compatível ao transtorno. Porque nesses casos os efeitos da ansiedade são visíveis em toda parte, no bem-estar, produtividade e equilíbrio emocional. A ansiedade aqui prejudica o relacionamento com as outras pessoas, diminui a energia, reduz o foco, diminui as habilidades e capacidades. É sério!

A ansiedade deixa de ser normal, apenas, quando atrapalha o desempenho das suas atividades do dia a dia. A ansiedade tem muitos motivos. Ela pode ser gerada pela busca exagerada da perfeição, por medo das críticas, medo de errar, por preocupações excessivas, por atitudes e pensamentos equivocados e outros fatores.

Saber lidar com a ansiedade de maneira positiva é uma das chaves para ter uma vida mais satisfatória. Ela pode ser sentimento útil e produtivo, presente em nossas vidas nos momentos de mudanças e de novas experiências, e que nos auxilia no nosso desenvolvimento. Ela pode ser amiga e benéfica quando é contextual, proporcional e direcionada, nesse caso ela pode ser essencial para nos ajudar a atingir ótimos resultados.

O Programa Você Pode Mais, de atendimento personalizado pode te ajudar a acabar com a ansiedade inimiga. Saiba mais visitando meu consultório online.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *