fbpx

Saiba a diferença entre sentir medo e ansiedade

Mulher ansiosa em fundo cinza

A ansiedade é uma emoção normal do ser humano, comum ao se enfrentar alguma dificuldade no trabalho, antes de uma prova ou diante de decisões difíceis do dia a dia. Ela faz parte do nosso sistema de defesa e tem como objetivo nos proteger. Ela teve um papel importante nos primórdios da evolução humana. Mas acabou se tornado para alguns autores o mal da vida moderna. Virou um problema mundial, que afeta todos independente da classe social, em todos os países do planeta, em maior ou em menor grau. De acordo com a OMS, 33% da população mundial sofre de Transtornos de ansiedade e o Brasil é um dos primeiros a aparecer na lista dos países com o maior índice de ansiosos.

O significado de ansiedade mais aceito hoje em dia é do psiquiatra australiano Aubrey Lewis que, em 1967, descreveu o termo como “um estado emocional com a qualidade do medo, desagradável, dirigido para o futuro, desproporcional e com desconforto subjetivo”. De uma forma geral, ela é um sentimento incômodo e projetado para o futuro. A pessoa ansiosa vive num estado de alerta constante por causa de uma situação que pode acontecer e causar sofrimento.

2 Diferenças fundamentais entre o Medo e a Ansiedade

A primeira diferença é que o medo é um sentimento relativo a um fator real, palpável, que existe. Já a ansiedade é como se fosse uma expectativa de um perigo incerto, algo que a gente imagina que vá acontecer e se julga incapaz de lidar. Tanto o medo quanto a ansiedade surgem fazem parte do sistema límbico e localizam-se nas mesma região do cérebro: na amígdala. A função da amígdala é analisar à nossa volta possíveis ameaças, registrar os perigos e também armazenar novos riscos para o futuro. A segunda diferença entre as duas sensações está na distância do perigo. A causa da ansiedade está no futuro; a causa do medo é uma ameaça próxima.

O que é diferente é a forma como o corpo reage a cada um desses estados emocionais. Quando ansiosos, conseguimos agir racionalmente e traçar planos para eliminar o perigo com calma. Já quando sentimos medo, as nossas reações básicas são as mesmas de um animal assustado, que decide se enfrenta a ameaça ou se sai correndo para longe o mais rápido possível. O medo usa o famoso sistema luga/fuga.

Em função destas diferenças, existem formas diferentes de tratar o medo e a ansiedade. Vamos falar especialmente sobre ansiedade aqui, mas você encontrará vários artigos sobre medo aqui no Blog.

Agora Eu quero te contar um segredo. O que influencia, e muito, a ansiedade é a nossa maneira de pensar. “Se a pessoa é muito pessimista e imagina o tempo inteiro que as coisas vão dar errado, ela sofre mais com a ansiedade”. Essa ideia de pensamento pessimista faz uma pessoa ser mais preocupada do que outra, e é central para entender a ansiedade no ser humano. Uma pessoa ansiosa, precisa vencer um grande obstáculo, que é aprender lidar com pensamentos que se transformam em preocupações constantes.

Ansiedade é o sentimento típico de quem vive no futuro, se preocupando com as coisas que ainda vão acontecer. Ela pode ser um estado verdadeiramente limitador do nosso bem-estar, criando desconforto e bloqueios na sua ação
Para reduzir a preocupação com o futuro é necessário diminuir nível de ansiedade. Como fazemos isso? Eu, como psicóloga, tenho estudado uma série de pesquisas e desenvolvido técnicas para tratar e reduzir a ansiedade. Essas técnicas são baseados na mudança de pensamentos, no treinamento da atenção e na inteligência emocional. Quando mais aspectos se conseguir diminuir e compreender, melhor será resultado traduzido em comportamento.

Vença a Ansiedade!

O Programa Você Pode Mais, de atendimento personalizado pode te ajudar a acabar com a ansiedade inimiga. Saiba mais visitando meu consultório online.

2 ideias sobre “Saiba a diferença entre sentir medo e ansiedade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *